segunda-feira, 23 de maio de 2011

Grandes companheiros: Escritores famosos e seus gatos (parte 2)

Grandes companheiros: Escritores famosos e seus gatos (parte 2)

“O homem gostaria de ser peixe ou pássaro, a serpente gostaria de ter asas, o cão é um leão confuso… Mas o gato quer ser somente gato, e todo gato é um puro gato desde o bigode ao rabo.” Pablo Neruda

Há quem não goste de gatos. Dizem esses que os gatos são animais traiçoeiros e interesseiros. Mas quem tem um gato em casa sabe que nada disso é verdade.

Para se entender e amar um gato é preciso ter um, ou melhor, deixar que ELE tenha você. Sim, pois é o gato quem escolhe quem será o objeto do seu afeto.

Os gatos, ao contrário do que muitos pensam, travam uma relação de cumplicidade e carinho com seus chamados “donos”. Aliás, se você não sabe gato não tem dono. Você é, no máximo, o seu “humano de estimação”.

Elegante, sagaz, sempre com um ar misterioso. Seu olhar parece sempre que está querendo nos dizer algo. Conhecedor de todos os cantos da casa, sabe exatamente quando algo está fora do lugar.

Dizer que um gato é dono do seu próprio nariz significa dizer que ele não é subserviente, mas sabe ser amoroso. Acho que é aí, neste conjunto de paradoxos, que reside a fascinação que este bichano exerce sobre tantas pessoas, dentre elas diversos escritores. Conheça mais alguns gatos com seus “escritores de estimação”.
Herman Hesse
Mark Twain
Ernest Hemingway
H. P. Lovecraft

William Faulkner
Guimarães Rosa
Mia Couto
Gato do Provos Brasil
Fonte: http://www.anda.jor.br

2 comentários:

FSB disse...

Me amarrei na primeira e na segunda parte desse lance.
Também tenho meu bichano e me amarro nele.
Vida longa aos felinos.

Provos Brasil disse...

Cara adoro animais, não vejo a hora de poder morar no meio do mato para poder ter um monte de animais para cuidar, e com certeza o meu gato Hobsbawm será o chefe desta quadrilha!

Salut Compas!